11/08/2008

-oi, fui escrever e vim parar aqui.

-acho que meus textos tem sido muito pré-pensados, muito pré-escritos de uns tempos pra cá.. essa coisa de escrever é engraçada porque com a era digital muita gente deixa de lado o papel e caneta e já aperta o botão de sua cpu para colocar as idéias no lugar. talvez seja a salvação para as árvores, mas depois não reclame de sua letra estar um garrancho lindo depois de tanto tempo sem roçar uma caneta.

escrever espontaneamente é uma ótima terapia, não me entreguei por completo aos textos unicamente virtuais por um único motivo: ADORO RABISCAR MEU ERROS! fato, é um prazer sem igual vc errar ou não gostar daquela frase e rabiscar aquele desvio traçado!
é verdade, sou daquelas que andam com um caderno na mochila para anotar certas frases que vem a mente, e isso é coisa dos velhos tempos no dias de hoje.. sou declaradamente romantica, escrevo cartas de amor ainda a mão, outro prazer não trocado pelo tec tec das teclas do computador

mas sabe, tem uma hora que cansa pegar aqueles cadernos e digitar textos pré-redigidos, tenho o terrível defeito do perfeccionisno naquilo que amo, e assim sendo, cada vez que releio um texto meu sempre tem algo que desejo alterar.. dificilmente o faço por admirar o original escrito, mas sempre vejo encaixes verbais, possíveis eufemismos locucionais, uma recolocação linguística, sempre, não tem jeito. então na falta do que dizer escrevo sobre o ato de escrever hoje.
se fizesse como Clarice Lispector que nunca relia o que escrevia para não alterar o original, talvez meus textos fossem bem mais direto da alma.. eis aqui um fragmento de mim.

ó minha musa, Valkíria da escrita que tanto me inspira, me clareie com sua luz de abc e me traga alguma novidade textual, alguma mediocridade singular que passe por aceitável.. mais vale uma linha mal traçada que um floreio onde se diga muito e não se entenda nada.

numa mente onde reinam os sentimentos transbordam as palavras.. pois sempre pensar demais é ter-se muito a dizer, mas pouco se diz.


"Ah - só por um dia - as favas com o poema e a poesia!"

2 comentários:

Mash Potter Króiss Cobain disse...

noooosssa esse seu texto saiu mto mto mto bem escrito e vc ta falando cm uma leitora nata!!! e caralho a clarice teria se orgulhado mtoo de ti...
vc usou umas palavras mto locas, vc sab q adoro palavras dificeis tb... e eu gosto de escrever, mas tenho uma paixao por digitar, pq digito mais rapido do q escrevo e penso mto mais rapdio do q ambos... auhauhuhauha...
mas axei esse seu texto maravilhoso... tao bom qto o do cigarro!![

minha dyke escritora mirim!! meu orgulho!!!

gi disse...

até parece que fui eu quem escreveu cara! *-*''