04/09/2009

-we can do it - história..

-ícone do movimento feminista, o pôster de "Rosie, the riveter" vai além do que o movimento simboliza.na época da segunda guerra mundial, enquanto os homens estavam no campo de batalha defendendo a santa honra da sua nação, as fábricas ficaram com excassez na mão-de-obra e para suprir esse buraco, as mulheres foram convocadas para ocupar essa área que, até então, era "trabalho masculino".. imaginem a época, por volta do ano 1940, mulher era só dona de casa e progenitora, e os mandantes do país se viram obrigados a convocar quem estava ali.. as mulheres, as senhorinhas da casa. exatamente por isso é que tal símbolo feminista gera controvérsias no meio.

a personagem Rosie foi inspirada em uma operária de 19 anos, Geraldine Doyle

a guerra acabou em 1945, e o esperado era que as mulheres voltassem ao "conforto" de seus lares para cuidar de seus filhos e maridos cansados da guerra.. algumas retornaram [já haviam mesmo cumprido seu papel de boas patriotas, para que continuar ali, oras?], mas muitas outras se negaram à isso! daí em diante, as lutas pelo espaço da mulher no mercado de trabalho foi aumentando, e também a busca por direitos a salários melhores, já que na época elas ganhavam bem menos exercendo a mesma função que um homem..
agora, tendo em vista a discussão sobre a imagem da Rosie ser ou não um símbolo feminista.. se foi ela que mobilizou tantas mulheres a deixar a colher de pau e ter coragem para tentar um emprego remunerado, e mais ainda, para lutar por seus direitos.. será que deveria mesmo existir controvérsias quanto a isso?
acho que é o motivo de sua criação batendo de frente com o que o chamado passou a simbolizar, né.
-CONTINUA..

11 comentários:

giovanna erbert disse...

"a guerra acabou em 1945, e o esperado era que as mulheres voltassem ao conforto de seus lares para cuidar de seus filhos e maridos cansados da guerra"

será que era mesmo tão confortavel assim? será que todas elas (as que resolveram permanecer na dupla jornada) não estavam sendo reprimidas e enfraquecidas com o passar da vida doméstica? são tantas as teorias que eu tendo com relação ao feminismo... ás vezes eu acho melhor me deixar emburrecer, mas quem disse que eu consigo me calar?

R.P disse...

Num mundo machista, é gratificante ver mulheres que venceram tanto assim.

Porque para passar o que muitas passaram, tem que ter muito coragem, mas acho que ai está a graça da mulher em si.

Parabéns pelo blog.

beijos

Jeniffer Yara disse...

Que blog maneiro! rs

Muito legal...

Bjs

palavras ao vento disse...

interresante oke vc escreveu...sobre a storia feminista...muiot legal..

FabioZen disse...

Essa Rosie talvez seja uma que se eternizou,mas temos muitas outras perto de nós,ali na casa ao lado ou nas favelas.

C. disse...

já havia visto essa imagem mas agora que soube a história que o inspirou achei muito interessante.Rosie é um exemplo para todas as mulheres no mundo.

Vou te add no last fm, ok?

www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

Nanda disse...

Parabéns... Adorei o blog. Eu nunca tinha visto um blog assim, Rosie é um exemplo...E creio que nesse mundo se pode encontrar muitas Rosies.

, Miima disse...

Olha a Rosie foi o exemplo,
mas gosto muito das anonimas que forjaram lentamente esse momento histórico...
Ainda precisamos de muitas Rosies!!


Como estudo História de Gênero vejo o quanto isso é importante e também que as pessoas adoram confudir Movimento Feminista com a atual utilização sistemática do corpo da mulhres (mulher melancia, pera, abacaxi e seilá o que..)
Acho que devíamos lembrar da Rosie a todo mundo, para quem sabe as pessoas tivessem noção da importância real do movimento.

Adorei a alusão!

_viiih disse...

Realmente, seria muita hipocrizia dos mandantes da época convocarem as mulheres e depois esperarem que elas se calassem para cuidar de seus maridos voltados da guerra..
pena que algumas foram no embalo!
mas sorte a nossa que tambem nessa época existiram algumas Joanas D'arc's modernas

luiz scalercio disse...

bellissimo blog .
gostei muito texto.

Debris disse...

"acho que é o motivo de sua criação batendo de frente com o que o chamado passou a simbolizar, né."

eh bem isso mesmo.
surgiu no contexto da guerra pra salvar uma economia fodida, partiu do Estado, nao fazia parte do processo "natural" da luta feminista.. mas que acabou sendo bom, agregando novos significados, etc.

por que voce nao me falou desse blog, hein? voce pode parar com isso! HAM! >=[
ta muito bom!