20/08/2009

..porque as noites são todas iguais.

-o que busca uma pessoa que se aventura noite adentro em casas noturnas entregando-se à bocas desconhecidas?
o encontro de si mesma.
não passa de uma alma perdida, por vezes ébria pelo álcool, ociosamente levada pela batida da música e pelas luzes ofuscantes, enquanto aquiece a pedidos de pessoas desconhecidas, desejosas de seu corpo, sua carne..
levar-se pela luxúria é o meio mais fácil de perder-se em si, ato ambíguo ao que se quer, encontrar-se.
um copo, uma boca, uma batida, cigarros, sorrisos arreganhados..
só mais uma perdida na noite, um corpo articulado..
movido por aquilo tudo que mais despreza, movido pela incerteza do decorrer da noite, movido com a certeza que na manhã seguinte nada daquilo valeu de verdade, se é que aconteceu.. se for abençoado pela doce-amarga amnésia alcoólica.

3 comentários:

Cláu disse...

Corpos assim, carentes de abraços que possam levar para loonge, mesmo que por alguns segundos, tudo aquilo que incomoda.
Pequenos instantes de ilusões, às vezes doces ilusões, mas que não deixam de ser um certo viver!

. disse...

penso são doces os atos...
mas, que ao final podem significar uma transa com a solidão.
tenho que concordar...com "encontro com si mesmo".

texto muito bom.

:)

Mash P L Cobain disse...

nossa esse texto fikou MTOOO fodaaa!!! eu me identifikei tb!!!
paguei um pau!! serio

"ovido pela incerteza do decorrer da noite, movido com a certeza que na manhã seguinte nada daquilo valeu de verdade"

tiro meu chapeu!